2017 I APHETO

APHETO - Laboratório de Psicopatologia Clínica Humanista Fenomenológica

Utilizando uma lente humanista-fenomenológica, o APHETO tem como objetivo desenvolver atividades de pesquisa, ensino e extensão em psicopatologia e clínica. As pesquisas desenvolvidas em fenomenologia clínica utilizam uma perspectiva crítico-cultural, que busca compreender (pesquisa), formar pesquisadores (ensino) e propor estratégias de intervenção (extensão) nos diversos campos clínicos. Integrante da linha de pesquisa Produção e Expressão Sociocultural da Subjetividade, investiga as formas de expressão da subjetividade em seus múltiplos processos de significação e de produção do sofrimento existencial e patológico. Temas de pesquisa: psicopatologia fenomenológica, clínica humanista-fenomenológica, saúde mental e coletiva, psicoterapia individual e de grupo, Abordagem Centrada na Pessoa e Gestalt-Terapia.

NUFEC - Núcleo de Fenomenologia Clínica

O Núcleo de Fenomenologia Clínica - NUFEC, supervisionado pelas professoras Dra. Virgínia Moreira e Dra. Anna Karynne Melo, tem como fundamento de suas pesquisas o projeto “guarda-chuva” Fenomenologia do Adoecer: Estudos em Psicopatologia e Psicoterapia. Desta forma, tem como objetivo desenvolver estudos científicos críticos que busquem o significado da experiência vivida da psicopatologia e do adoecer, utilizando a fenomenologia de Merleau-Ponty como ferramenta crítica para compreender a experiência do Lebenswelt (mundo-vivido) nos processos de adoecimento.

NUFEX - Núcleo de Fenomenologia Existencial

O Núcleo de Fenomenologia Existencial - NUFEX, coordenado pelo professor Georges Boris, utiliza, em suas pesquisas no APHETO, o método progressivo-regressivo ou biográfico, a partir da perspectiva de Jean-Paul Sartre, compreendendo a existência humana como um projeto, um vir-a-ser em constante construção, significando que o homem é expressão e produto de uma mediação sociocultural, que o forma e o constitui, ao mesmo tempo em que ele constrói ativamente o seu contexto. Assim, para compreender a construção de sua diversidade subjetiva, devemos contemplar as condições existenciais, sociais, culturais, históricas e econômicas que participam da sua constituição.